quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

são paulo > aparecida


sabe quando você imagina que algo será difícil mas acaba sendo mais que difícil? eu tinha viajado de bike somente pra santos em 2011 pela estrada de manutenção da imigrantes [relembre] e aí vem o marcos com esse convite pra aparecida. ele e outros comparsas aqui do grupo já tinham feito esse rolê ano passado e eu resolvi encarar esse ano. o rolê é bem tradicional, aparecida atrai inúmeros visitantes e romeiros de todos os cantos e muitos ciclistas já fizeram essa empreitada. saímos do parque ecológico do tietê lá pelas 5:30 da manhã, não me lembro exatamente, e seguimos pela rodovia ayrton senna e carvalho pinto até taubaté e depois pegamos a dutra até aparecida. inexperiente, fui no ritmo dos pedaleiros nos primeiros kms e já de cara vi que não seria boa ideia. mas em nenhum momento pensei em desistir, apesar de dores na coxa e uma leve assadura na virilha. uma vez um amigo me disse que o ideal é pedalar com o shorts de ciclismo (eu costumo usá-lo por baixo da bermuda) sem usar cueca. eu nunca dei muita atenção pra essa dica mas vou procurar fazer isso da próxima vez que pedalar uma longa distância. no total foram 170kms pedalados em 13 horas. muitos fazem em menos tempo. eles mesmo, no ano passado, fizeram em 9h. 
o caminho tem suas belezas naturais mas especialmente depois de taubaté quando se pega a dutra, a atenção fica mais focada nos caminhões barulhentos que passam a todo momento e no próprio esforço físico e vontade de chegar ao destino. é uma droga, mas esses acostamentos são cheios de coisas que podem furar o pneu. é bom ficar atento a isso também.
vale uma esticada na cidade pra fazer um turismo. aparecida tem uma geografia interessante e uma linda vista do morro do cruzeiro de onde se vê o imenso vale do rio paraíba do sul e os altos picos da serra da mantiqueira ao fundo. 
volte de ônibus se você não for louco. 

bikers: marcos, tonimar, wendel, kamal, rejane, eduardo, danilo, leo, celso, nat e sandre. 

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

#102 - Inauguração da ciclovia da Avenida Paulista

foto de Flávia Tozzi
Nosso rolê #102 aconteceu no domingo do dia 28 de Junho de 2015, inauguração da ciclovia da Avenida Paulista. Nós tardamos, mas não falhamos. Aquele caminho tradicional da zona leste até a Paulista, rolê pela ciclovia, parada para comes e bebes e tudo aquilo que sempre fazemos. 

Bikers: Natalia, Flávia e Sandre.

terça-feira, 12 de maio de 2015

#100 - Mission Failed

Era pra ser o super rolê ZL de 100 km pelos confins da zona leste. 100km pra comemorar 100 rolês de bike com o chave-de-boca. Fiz um roteiro bem legal com lugares que já conhecia e outros que gostaria de conhecer. Não me preocupo muito com o percurso. Tem sempre alguém que conhece e vamos meio que improvisando durante o rolê. Depois fiz um flyer tosco - coisa que fazemos desde o primeiro passeio - chamei os amigos e esperei a confirmação dos participantes. Uns 15 ou 20 pedaleiros, talvez mais, não me lembro exatamente. Veio gente de Osasco, zona sul, Diadema. Velhos amigos, pessoas novas. Pedalar pela ZL não é tarefa das mais fáceis. É morro pra todo canto, motorista descuidado, sinalização precária, sinal de celular ruim. Não é fácil pedalar com 20 pessoas também. Se liga no mapa do rolê:

Na altura do ponto 20 do mapa meu pedal se desfez. Pedalzinho vagabundo, que nunca tinha trocado desde que montei a bike em 2009. Era pra ser temporário e acabou ficando. Os primeiros pedaços começaram a cair na altura do ponto 18 e no ponto 20 só tinha o cotoco do pedal. Ainda bem que o Tonimar conhecia bem a região e sabia de um bicicletaria aberta de domingo. O sol estava de matar e isso nos fez fazer várias paradas. Jardim das Oliveiras, Cidade Kemel, parada no Mercado Municipal de Guaianazes, Cidade Tiradentes, Iguatemi. Ali é o final da Av. Sapopemba (uma das maiores avenidas de SP, talvez a maior). Nessa região a avenida parece mais uma serra. Mato pros lados, subidas, descidas e curvas. Numa dessas curvas havia areia no chão. Areia no chão mais velocidade desnecessária, um dos amigos foi ao chão. Foi um capote daqueles. Dali o rolê acabou e as próximas 7 horas do dia foram passadas no Hospital Geral de São Mateus. 

domingo, 1 de fevereiro de 2015

#99 - Pedal 3 em 1 pela Zona Lost x Pastel na Santa Cecília

Os rolês por essas paragens estão tão escassos que fizemos o #99 em setembro e fomos fazer o #100 em dezembro. Não, espere. Em dezembro fizemos o #99 novamente. Não tente entender o que se passa por aqui. Você só vai entender se pedalar com o chave-de-boca. Não fui nos dois rolês e, portanto, não tenho muito o que falar. Mas arranjei umas fotos e um vídeo feito pelo Rogério do segundo rolê #99, com trilha sonora do Bad Religion. [aqui

#99 de dezembro. Evelin, Luciano, Wendel, Mauro e Rogério no Vale do Anhangabaú. 
#99 de setembro. Galera nas proximidades do Parque Ecológico do Tietê. 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Ciclovias na Zona Leste

Evandro pela ciclovia
São Paulo deve ganhar 400km de ciclovias até o fim de 2015. Aqui na Zona Leste elas estão aparecendo aos poucos. A foto ao lado mostra um trecho da ciclovia na Av. Calim Eid, sentido bairro. Nessa primeira fase, a ciclovia passa por essa avenida e pela Av. Dom Helder Câmara, até o supermercado Extra. Aos domingos e feriados funciona a Ciclofaixa de Lazer nesse mesmo local, se estendendo até a Penha pela Av. Governador Carvalho Pinto, mais conhecida como Tiquatira. 
Saiba mais sobre o projeto SP 400 km.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

slow riders #12

Marcos no rolê #61 - Le Tour da Penha de France. 05/08/2012
Praça 8 de Setembro - Penha - São Paulo

#61 - Le Tour da Penha de France. Clique aqui
pra relembrar.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Primeiro trecho da ciclovia da Assis Ribeiro

Marcos pela ciclovia Assis Ribeiro.
São Paulo deve ganhar 400 km de ciclovias até o fim de 2015. No último rolê pelas várzeas do Tietê, depois do tradicional café da manhã na Tom & Jerry, voltamos pelo primeiro trecho da ciclovia, que vai do começo da avenida ali pelas bandas da Jacu Pêssego até a Av. Paranaguá. A famosa Av. Dr. Assis Ribeiro, que liga os bairros de São Miguel Paulista e Penha, sempre foi famosa pelas suas crateras e falta de segurança. Quem mora pela região teve que enfrentar cerca de 5 anos daquelas reformas da Sabesp, que a deixaram uma sucata. Talvez você se lembre do episódio do carro que caiu em um desses buracos, em 2011. 
Pelo que ando acompanhando, agora em Setembro começa a construção do segundo trecho que vai até a entrada do Parque Ecológico do Tietê, na região de Engenheiro Goulart. 
Saiba mais sobre o projeto SP 400 km.